Como o jovem deve fazer MISSÃO

Indo fazei discípulos! (Mateus 28:19) Está era a forma como Jesus estabelecia o seu Reino de maneira concreta aqui na terra e seus discípulos seguiam seus passos agindo da mesma maneira. Assim, nós como Cristo e seus discípulos do passado, devemos agir, por onde andarmos,  -INDO, devemos também fazer discípulos; INDO estabelecemos o reino de Deus! Porque assim o Mestre fez, os discípulos fizeram e nós devemos também fazer!

O foco de Jesus, seu interesse era as pessoas. Ele andava com as pessoas, se misturava com elas, Ele curava os doentes, alimentava os que tinham fome, entrava em ambientes “impróprios” e sentava-se à mesa com pessoas “inadequadas”.

11891143_419853758201836_1116777276373733384_n

A escritora americana Ellen White escreveu: Jesus se misturava com as pessoas, conhecia sua necessidade e as supria – depois Ele dizia: Segue-me!”  O fato de se aproximar, demonstrar verdadeiro interesse e suprir as necessidades das pessoas é maneira mais fácil de conquistá-las, e agindo assim, após o segue-me de Jesus, Ele não as convidava para irem a sua igreja, a sua sinagoga ou templo, Ele apenas as convidava para segui-lo, – “continua comigo no caminho”.

Contudo, contrários à Cristo, o discurso atual dos ditos cristãos é não se misturarem com as pessoas, com medo de ao se misturarem se tornarem como elas. Um pensamento milenar diz “que num copo de água, uma mosca caindo lá dentro do copo, e o que acontece nessa cena? É a mosca que suja a água ou a água que purifica a mosca?” No geral, é a mosca quem contamina a água, mas no reino de Deus é o inverso – é a água que purifica a mosca. Então, uma vez nascidos da Graça, uma vez nascidos no reino de Deus, uma vez fazendo parte da família de Deus, uma vez fazendo parte da missão do IDE e INDO reconciliar as pessoas com Deus e umas com as outras, uma vez compreendendo minha identidade de filho de Deus e missão de reconciliação, assim, quando eu me misturo com alguém eu já entro na perspectiva de que não serei contaminado. Pois o que contamina é a incerteza, a dúvida de que ainda precisamos fazer alguma coisa para sermos salvos. Mas quando eu entro na relação seja ela qual for, eu entro na perspectiva da santidade, com o propósito de fazer o bem por alguém, e assim fazendo o bem ela verá Cristo em mim.

De maneira prática, era isso o que Jesus fazia, ele entrava em ambientes inapropriados, com músicas, comidas, e pessoas ditas indignas, inadequadas e impróprias, de caráter mais que duvidoso, mas era a única maneira que Ele tinha de alcança-las! Jesus estava em missão, missão de cura, libertação, restauração, reconciliação… e Jesus passou todo o período do seu dito ministério com isso muito claro em sua mente, convivendo com pessoas improprias e foi julgado por isso!

Na verdade a terra era o ambiente impróprio para Ele. (Breno Barros)

Como Cristo, quando nos misturarmos com as pessoas, também seremos julgados e condenados por estamos com pessoas ditas inadequadas e ambientes impróprios! Como representantes de Cristo, devemos ir ao encontro das pessoas, e onde elas estão? Na ruas, nas bocas de fumo, nas casas de prostituição, nas assembleias de políticos corruptos, nas boates gays, nas prisões, nos pedófilos… Ide e buscai as ovelhas perdidas de Jesus!!! Indo – fazei discípulos!

Resenha do bate papo com amigos da IASD Central, conduzidos por Marceli Fradeschi, Rodrigo Maciel e Thiago Nakan  (Japa)!

*26 de novembro de 2016

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s